Artigos e colunas

As térmicas não estão aí todo o tempo, vêm em ciclos, tais como as oportunidades na vida. Na maioria das vezes , as pequenas oportunidades é que devemos tratar com carinho, sem muita pretensão, buscando flutuar um pouco mais enquanto esperamos os melhores ciclos, que com certeza virão e nos colocarão mais altos.

Como na vida, as termais são mais fracas e mais fortes dependendo aonde você está, o que você está fazendo para encontra-las. Se ficarmos de bobeira, deixando passar as pequenas bolhas, acreditando que pouca coisa não nos serve ou não irá nos fazer subir, nos arriscamos a não termos tempo de vôo até o próximo ciclo das boas termais, das fortes.

A única forma de podermos aproveitar as fortes térmicas é estando em vôo, pois pousado, nem a mais forte irá lhe fazer subir de novo. Já era.

Qual voador ainda não se viu pousado assistindo aos companheiros que até bem pouco tempo atrás estava dividindo os céus e agora estão muito altos, e você aí pousado.

Poxa, se eu tivesse aproveitado aquela bolhinha ...... se tivesse me dedicado talvez eu estivesse lá na hora do ciclo mais forte e subiria também. Eles estão lá, eu perdi diversas oportunidades no vôo e agora aqui de baixo só me resta pensar que na próxima vez vou me dedicar mais, vou aproveitar tudo, vou ter tempo para dar atenção as pequenas ascendentes que são tão importantes quanto as grandes térmicas, sem as pequenas não temos tempo para aguardar as grandes. Quem não deu atenção a pequenas oportunidades agora está aqui comigo, olhando os companheiros bem altos, aguardando uma nova oportunidade de voar.

Ainda bem que não é a vida, pois na vida só temos uma decolagem e um pouso. Aumente sua vida, aproveite todas as pequenas oportunidades para se manterem vivos, com certeza o ciclo virá e lhe levará a alçar grandes vôos. Retarde seu pouso, flutue nas bolhas, suba nas térmicas, não se esqueça que está perdendo 1m/s o tempo todo, cabe a você determinar o tempo do seu vôo.

Tudo de bom a todos.

André Miranda

Dedé- Niterói-RJ